Fiocruz Fiocruz
CPqAM
CYP • Coleção de Yersinia pestis
Yersinia pestis é o agente causador da peste, doença zoonótica de roedores, transmitida aos seres humanos principalmente por picadas de pulgas infectadas. A Y. pestis foi introduzida no Brasil por via marítima durante a terceira pandemia, em 1899, e se estabeleceu entre os roedores silvestres em áreas rurais em vários complexos ecológicos. Entre 1966 e 1997, um total de 916 cepas de Y. pestis foram isoladas de roedores, pulgas e humanos durante a ocorrência de epidemias ou durante as atividades de vigilância da doença em períodos endêmicos. A maioria das cepas foi isolada do estado de Pernambuco (Chapada do Araripe e Serra de Triunfo), Chapada da Borborema (Pernambuco e Paraíba), e outras foram isoladas do Ceará (Serra da Ibiapaba e Serra de Baturité), Bahia e Minas Gerais.


Chapada do Araripe, Exu - PE

Planalto da Borborema - PE

Triunfo - PE

Serra da Ibiapaba, Ipu – CE

Vale do Jequitinhonha - MG

Planalto Oriental - BA

Vale do Rio Doce - MG

As culturas foram identificadas pelas características culturais, teste com bacteriófago específico e ensaios bioquímicos para determinar o biovar. As cepas brasileiras de Y. pestis pertencem à variedade Orientalis disseminada mundialmente durante a terceira pandemia. As culturas estão depositadas na Coleção de Yersinia pestis (Fiocruz – CYP), mantida pelo Serviço Nacional de Referência em Peste (SRP) do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães da Fiocruz (CPqAM/ Fiocruz– PE). As culturas são mantidas e manipuladas no Laboratório de Nível de Biossegurança 3 (NB3). As cepas estão sendo genotipadas através de várias abordagens moleculares: conteúdo plasmidial; perfil de proteínas de membrana externa; RAPD (Random Amplified Polymorphic DNA); ribotipagem-PCR; MLVA (Multiple-Locus Variable-number tandem repeat Analysis); PFGE (Pulsed-Field Gel Electrophoresis); análise de locos CRISPR (Clustered Regularly Interspaced Short Palindromic Repeats regions). Estes estudos visam contribuir para o entendimento sobre a propagação de Y. pestis no Brasil e a dinâmica populacional das cepas de peste brasileiras.

A CYP atualmente está filiada a World Federation for Culture Collections, WFCC, sob o registro WDCM 1040.


© 2018 Coleção de Yersinia pestis, Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz